Informativo da Secretaria Executiva do PRST

Presbitério de Santos

Somos 07 igrejas no Litoral Paulista. Visite-nos!

Presbitério de Santos

Crescemos bem ajustados para a glória de Deus.

2019

Que Deus nos ajude!

Presbitério de Santos

Somos uma federação de igrejas presbiterianas do Brasil. Saiba mais sobre nós!

Presbitério de Santos

Deus abençõe nossos pastores! Conheça-os aqui!

terça-feira, 23 de agosto de 2016

PASTORES: É NECESSÁRIO SALVAR A SI MESMO!

Presbitério de Santos - PRST

Paulo escreve para Timóteo (1ª Timóteo 4.16) aconselhando-o sobre o cuidado de si e da doutrina (ensino). Para refletir sobre essa recomendação, transcrevemos um o comentário de João Calvino a esse texto:

“Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina. Continua nestes deveres; porque, fazendo assim, salvarás tanto a ti mesmo como aos teus ouvintes”

Tem cuidado de ti mesmo e do teu ensino. Um bom pastor deve ser criterioso acerca de duas coisas: ser diligente em seu ensino e conservar sua integridade pessoal. Não basta que ele amolde sua vida de acordo com o que é recomendável e tome cuidado para não dar mau exemplo, se não acrescentar à vida santa uma diligência contínua no ensino. E o ensino será de pouco valor se não houver uma correspondente retidão e santidade de vida. Por conseguinte, Paulo tem razões de sobra para intimar Timóteo a dar atenção tanto à sua pessoa em particular quanto à sua doutrinação para o proveito geral da Igreja. Uma vez mais, ele recomenda-lhe constância, para que jamais se prostre exausto, porque muitas coisas sucedem que podem desviar-nos da trajetória retilínea, se não estivermos solidamente firmados para suportá-las.
Porque, fazendo assim. O zelo dos pastores será profundamente solidificado quando forem informados de que tanto sua própria salvação quanto a de seu povo dependem de sua séria e solícita devoção ao seu ofício. Entretanto, visto que o ensino que contém sólida edificação geralmente não produz exibição bombástica, Paulo o adverte a preocupar- se com o que é proveitoso; como se quisesse dizer: “Os homens que buscam glória, então que se alimentem de sua própria ambição e se congratulem com sua própria engenhosidade; tu, porém, contenta-te em devotar-te exclusivamente à salvação de ti mesmo e de teu povo.”
Eis um conselho que se aplica bem a todo o corpo da Igreja, ou seja, que ninguém se enfade daquela simplicidade que vivifica as almas para a vida e as preserva robustas. Nem se deve causar estranheza que Paulo atribua a Timóteo a obra de salvar a Igreja, porquanto todos os que são conquistados para Deus são salvos, e é por meio da pregação do evangelho que somos unidos a Cristo. E assim, como a infidelidade ou negligência de um pastor é fatal à Igreja, também é justo que sua salvação seja atribuída à sua fidelidade e diligência. É deveras verdade que é unicamente Deus quem salva, e que nem mesmo uma ínfima porção de sua glória é transferida para os homens. Mas a glória de Deus não é de forma alguma ofuscada em usar Ele o labor humano para outorgar a salvação.
Por conseguinte, nossa salvação é dom de Deus, visto que ela emana exclusivamente dele e é efetuada unicamente por seu poder, de modo que Ele é o seu único Autor. Mas esse fato não exclui o ministério humano, tampouco nega que tal ministério possa ser o meio de salvação, porquanto é desse ministério, segundo Paulo diz em outra parte, que depende o bem-estar da Igreja [Ef 4.11]. Esse ministério é por natureza inteiramente obra de Deus, pois é Deus quem modela os homens para que sejam bons pastores e os guia por intermédio de seu Espírito e abençoa seu trabalho para que o mesmo não venha ser infrutífero. Se um bom pastor é nesse sentido a salvação daqueles que o ouvem, que os maus e indiferentes saibam que sua ruína será atribuída aos que têm responsabilidade sobre eles. Pois assim como a salvação de seu rebanho é a coroa do pastor, assim também todos os que perecem serão requeridos das mãos dos pastores displicentes.
Diz-se que um pastor salva a si mesmo quando ele obedece sua vocação, cumprindo fielmente o ofício a ele confiado, não só porque assim evita o terrível juízo com o qual o Senhor ameaça pela boca de Ezequiel, “seu sangue o requererei de tuas mãos” [33.8], mas porque é costumeiro falar dos crentes como que conquistando sua salvação permanecendo no curso de sua salvação.

___________________

Texto de João Calvino
Disponível em: <http://voltemosaoevangelho.com/blog/2014/06/o-primeiro-trabalho-de-um-pastor-cuidar-de-si-mesmo/>.
Compartilhe:

sexta-feira, 12 de agosto de 2016

IPB, 157 ANOS: PARABÉNS PRESBITERIANOS!

IPB: 157 ANOS - Presbitério de Santos

Nesse dia 12/08, parabenizamos a cada presbiteriano de nosso Presbitério pelos 157 anos da Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB).
Desejo que todos tenham aquele sentimento presente no Rev. A. G. Simonton, expresso com as seguintes palavras no seu Diário: ‘‘Não posso conceber chamado mais alegre  e exaltado que o daquele que, cheio de Cristo pela comunhão íntima e diária com ele, trabalhar diariamente para trazer uma nação à mesma felicidade’’.
Munidos desse sentimento, que todos possam perceber que somos o cumprimento da promessa de Cristo à sua igreja: ‘‘as portas do inferno não prevalecerão’’.
Nossa gratidão a todos que conosco tornam a nossa amada igreja um milagre da comunhão.
A bênção de Deus seja sobre todos!

Secretaria Executiva - PRST

Compartilhe:

quarta-feira, 10 de agosto de 2016

A IPB E OS DESAFIOS PARA O FUTURO

Presbitério de Santos - PRST


Em comemoração a implantação da IPB no dia 12/08, o Rev. Lucas Guimarães reflete sobre os desafios que a IPB deve superar no seu avanço ao futuro.

Assista também:

A IPB e o legado do Rev. A. G. Simonton

A IPB e o seu legado histórico
Compartilhe:

terça-feira, 9 de agosto de 2016

A IPB E O SEU LEGADO HISTÓRICO

Presbitério de Santos - PRST


A IPB é parte de um legado. Nesse vídeo, o Rev. Lucas Guimarães busca localizar os antecedentes históricos da IPB para refletir sobre as perguntas que reafirmam nossa identidade presbiteriana.

Assista também:

A IPB e o legado do Rev. A. G. Simonton

A IPB e os desafios para o futuro
Compartilhe:

sábado, 6 de agosto de 2016

A IPB E O LEGADO DO REV. A. G. SIMONTON

Presbitério de Santos - PRST


Quando comemoramos a implantação da Igreja Presbiteriana do Brasil (IPB), somos levados a pensar na obra missionária do Rev. Ashbel Green Simonton. Será que temos seguido aquele impulso primeiro. O rev. Lucas Guimarães analisa essa questão em busca de pensarmos numa igreja que dignifique a obra do Rev. A. G. Simonton.

Assista também:

A IPB e o seu legado histórico

A IPB e os desafios para o futuro
Compartilhe:

IPB 157 ANOS: NO LEGADO DA FÉ E CONSAGRAÇÃO A CRISTO

Presbitério de Santos - PRST

‘Entro, pois, no segundo ano com meu alvo definido - ter maior cuidado com minha vida interior, procurar a santidade e a inteira consagração a Cristo’’.

Rev. Ashbel Green Simonton

Anotação no diário, datada de 13/08/1860, ao recordar que no dia anterior havia completado o primeiro aniversário da chegada no Brasil e do início da missão presbiteriana.
Compartilhe:

terça-feira, 2 de agosto de 2016

IPB (1859-2016): ANTECEDENTES HISTÓRICOS



No mês de agosto, propriamente no dia 12/08, a Igreja Presbiteriana do Brasil comemora 157 anos. Em comemoração a essa data, nesse vídeo, o Rev. Lucas Guimarães relembrar os antecedentes históricos da IPB e nos desafia a fazer as mesmas perguntas que gera a dinâmica presbiteriana de ser igreja pertinente no mundo.
Compartilhe:

Em destaque

ORGANIZAÇÃO DA IGREJA PRESBITERIANA DE BERTIOGA

No dia 06/10/19, em culto solene às 19h00, com preleção pelo Rev. Milton Ribeiro, foi organizada a oitava igreja do PRST. Agora deixa de se...

CONFIGURE O TEXTO DA POSTAGEM